Ensaio ao Lexus CT200h – Requinte urbano

O Motores & Tecnologia teve a sua primeira experiência num veículo híbrido. E se esse facto cria expectativa, imagine com um Lexus CT200h Urban Edition! A Lexus disponibilizou-nos uma viatura… e nós aproveitamos.

Esta marca japonesa simboliza a exclusividade, uma marca que obteve o mérito de crescer para um mercado (EUA) e face ao sucesso, expandiu-se para a Europa. Não só criou um feito, como conquistou um nome no mercado, e carisma. E é isso que se sente quando nos colocamos no lugar do condutor dentro de um Lexus: carisma.

Este Lexus CT200h Urban Edition não deixa ninguém indiferente. É uma evolução do modelo anterior, e surge na forma de um hatchback de linhas sóbrias e elegantes, mas com um toque de distinção que está patente na qualidade dos materiais e acabamento, por fora e por dentro.  As linhas exteriores são próprias, carregam o carisma e a agressividade da marca e que é facilmente reconhecível em todos os Lexus: uma grelha trapezoidal que tem todo o destaque da dianteira, faróis LED (frente e traseira) e linhas com contornos que se estendem por todo o CT200h, até acabarem numa traseira ‘cortada’ e bem definida.

Já o interior é confortável e intimista, e tem nos bancos uma suas das maiores valias. Convidam a entrar veículo e, na versão que testamos com revestimento de alcântara (tecido composto por poliéster e poliuretano não fibroso, e que mais apreciamos), não são apenas esteticamente fabulosos, como permitem um óptimo encaixe e um grande conforto.

Quando nos sentamos sentimos que tudo foi pensado para estar na posição certa, no local apropriado e ao alcance da mão. A começar pelo volante ajustável, desperta a atenção pela qualidade dos materiais usados e do toque que possibilita, algo que é mais habitual ver-se em automóveis de gamas mais altas e dispendiosas. O desenho está impecável, com o arco superior a permitir ter toda a visibilidade para o quadrante, com toda a informação a ficar totalmente visível.  Mesmo os controlos embutidos são díspares, com a diferenciação de funções: lado esquerdo para as opções de telefone e som, ao passo que do lado direito tudo tem a ver com visualização de métricas do automóvel, consumos, estado da bateria e etc…

A par, o novo selector de mudanças está mais afastado do condutor, e bem. Para os menos habituados às lides com um veículo híbrido (como nós), afasta a tentação de colocar mudanças. E no seu lugar um ‘mero botão’, ou um novo sistema de controlo. Permite controlar toda a vertente multimédia deste Lexus, e isso inclui o rádio, dispositivos media (possui entradas USB), telefone, mapas e até o nosso smartphone. Tudo é disposto no novo monitor de 7” colocado acima do tablier, o que nos possibilita uma boa visualização sem tirarmos os olhos no nível da estrada e, pela posição e sistema anti reflexo, permite uma boa leitura em qualquer situação. Inclusive quando solicitamos a câmara traseira engrenando a  marcha-atrás.

Voltando ao comando, outra das suas ‘fixtures’ é o controlo do novo painel de instrumentos infotainment, como é chamado os novos sistemas de informação com os novos painéis LCD cada vez mais usuais, com as vantagens de poder ser ‘desenhado’ de acordo com a opção de condução escolhida no momento. Toda a informação prostrada tem uma leitura sóbria e de fácil leitura.

E nas deslocações, viagem? Este Lexus CT2ooh insere-se no ‘novo’ conceito automóvel amigo do ambiente, uma nova variante no segmento que se traduz na performance da combustão com o binário do motor eléctrico.

Mas tivemos que mudar o ‘chip’. O hábito empírico que temos, e aprendemos, de utilizar a caixa/motor para agarrar o carro à estrada tem imperativamente de se esquecer neste Lexus. Se é uma crítica? Não!! Dotado de uma nova suspensão, mais firme, e um sistema de controlo inteligente, não só se agarra, como providencia conforto e estabilidade nas estradas. E independentemente do modo escolhido, mostrando uma firmeza cimentada por um verdadeiro aglomerado de tecnologia: ABS, Sistema de Assistência à Travagem (BAS), Sistema de Anulação de Travagem (BOS), Distribuição Electrónica da Força de Travagem (EBD), Controlo de Estabilidade do Veículo (VSC), Assistência ao Arranque em Subida (HAC), Controlo de Tracção Electrónico (TRC), Direcção Assistida Eléctrica (EPS), Sistema de Alerta da Pressão dos Pneus (TPWS) e Regeneração da Força de Travagem Controlada Electronicamente (ECB-R).   

E  andar? A surpresa de entrar dentro de um veículo com sistema de ignição sem chave, apenas botão Start/Stop, é diferente. Com este CT200h  esperamos ouvir o som do motor e… é inexistente!  Carregamos no botão e ‘apenas’ acende luzes? É esta a realidade de um híbrido. O arrancar no novo Lexus CT200h depende apenas do motor eléctrico e impera o silêncio, apenas temos de optar pelos diferentes modos de condução disponíveis para nos fazer ao trajecto. E existem modos e cores. 

O modo Normal e o modo ECO mostram informação semelhante, onde sobressai o manómetro de consumo versus carregamento instantâneo, além da óbvia velocidade imediata. Ou, rodamos o selector e optamos pelo modo Sport, que dá lugar a um conta rotações. De notar que todo a iluminação do painel muda de um azul para um vermelho quando escolhida a opção Sport. Este conceito de ecrãs LCD no lugar dos tradicionais equipamentos analógicos ou digitais estáticos é algo que causa habituação imediata, dada a diversidade de informação que pode ser disposta ao condutor de uma maneira tão lógica e simples.

O Lexus CT200H é um híbrido, sendo o seu primário objectivo os consumos. E para quem nunca tenha entrado num veículo híbrido as coisas podem ser estranhas. Como já referimos o selector de mudanças encontra-se em formato diminuto. Possui apenas 3 posições: R para a marcha-atrás, D para marcha, e um modo B, dedicado a reter e recuperar mais energia nas descidas. O obrigatório modo de Parque está entregue a um simples botão de P. Tudo é incrivelmente simples, e de fácil habituação, ajudados por uns minutos de atenção para nos pormos em marcha. Nota que qualquer um dos modos em causa já referenciados usam recursos combinados entre combustão e electricidade, há excepção do modo 100% eléctrico EV (acionado por botão), que permite rodar até aos 50km/h durante somente dois quilómetros utilizando somente a bateria. 

A estranheza imediatamente dá lugar à comodidade e conforto. O facto de termos 2 pedais e não termos de pensar em absolutamente mais nada relacionado com o movimento do carro permite uma estranha sensação de conforto no meio do trânsito ou viagem. Tudo se resume a um simples acelerar ou travar. O rolar do CT200H é extremamente confortável mas com a firmeza necessária para garantir uma boa postura na estrada. 

O motor acaba por ser o ‘bom e o vilão’. Esta solução híbrida junta um motor a combustão de 1798cc a uma unidade eléctrica, debitando uma potência combinada de 136cv.  A utilização do sistema de sinergia híbrida é uma derivação do ‘primo’ Toyota Prius, numa versão mais evoluída e potente, e corresponde… mas achamos que merecia mais. É o próprio peso da marca Lexus, marca que carrega estatuto e uma ‘imagem’ aguerrida. E é esse pequeno ponto, falta-lhe apenas ser um pouco mais aguerrido. Não é de todo uma crítica,  e este CT200h não é um ‘cavalo de corrida’. Mais quando na cidade surte um óptimo desempenho do sistema Hybrid Drive, capaz de corresponder a todas as situações, mesmo quando queremos ser os primeiros a fugir de um semáforo, valendo-se do binário sempre presente e que permite silêncio e velocidade de deslocação imediata fenomenal. Apenas sentimos, e ouve-se, mais esforço quando precisamos de uma aceleração como numa subida. É aqui o vilão.

O ‘bom’ é toda a gestão que faz do sistema Hybrid Drive. Podia ser uma batalha entre dois pontos fulcrais: dar mais potência ou menor consumo? E é uma questão pertinente, mas sendo este CT200h um híbrido tem um utilizador alvo, não o comum ‘acelera’. O novo Lexus CT200h é um carro ‘sério’ para pessoas que querem desfrutar da estrada, um carro que convida a desfrutar e consumir quilómetros em conforto. E apregoa o cuidado pelo ambiente, o que implica cuidados nos consumos e emissões. O Lexus CT200h mostra claramente que a marca fez o trabalho de casa ao conseguir um equilíbrio entre performance e emissões. Os consumos que conseguimos pouco acima dos 5 litros estão um pouco longe dos 3,6 l/100km anunciados, mas convenhamos que foram dias totalmente díspares do uso diário. E acreditamos piamente que os valores baixariam, mas implicaria mais dias para nos encruzarmos com o modo híbrido. Fica a nota do feito de conseguir um acréscimo de prestações relativamente ao seu antecessor, ao mesmo tempo que consegue uma redução significativa das emissões, apenas 82 g/km de CO2.

Como outras mais valias deste Lexus CT200h Urban Edition salientamos as bonitas jantes de 17 polegadas que se inserem no design, os vidros traseiros escurecidos, o (exímio) som, ou as ajudas à condução com os sensores de chuva, iluminação automática ou um muito bom retrovisor central electrocromático. 

Este Lexus, com um valor base de 30 000 euros, e é sem dúvida um veículo compacto premium e posiciona-se muito bem no mercado, além de ser uma verdadeira alternativa à tradicional oferta diesel. E refira-se que, sendo híbrido, possui uma carga fiscal bem mais simpática.

Deixamos aqui um teaser com o novo Lexus CT200H.

Óscar Rocha

Autor: Óscar Rocha

Fundador e Editor do Motores & Tecnologia
Enviar E-Mail para: Óscar Rocha

%d bloggers like this:

Ao continuar a navegar em mtech.com.pt, aceita a utilização de cookies. mais informação

As definições de cookies neste website estão em "permitir cookies" de modo a propiciar a melhor experiência de navegação possível, Se continuar a navegar neste website sem alterar as definições dos cookies, ou se clicar em Aceitar estará a consentir a utilização de cookies.

Fechar