Ferrari 812superfast

Nos últimos dias, a marca de Maranello tem dado que falar com o novo sucessor do Ferrari F12 Berlinetta. Divulgado no último mês de março em Genebra, a Ferrari apresentou o novo V12, ” Ferrari 812superfast”. O 812superfast é o segundo modelo de produção mais rápido da Ferrari (dominando essa lista o “LaFerrari”), sendo o V12 atmosférico mais potente da marca sem recursos a sistemas alternativos de propulsão (leia-se motores eléctricos)

Este novo Ferrari é uma versão melhorada e revista do F12, utilizando-o como base em alguns aspectos, demonstrando assim um design furtivo, com um fantástico V12, que poderá a vir a ser o último sem qualquer assistência de sobrealimentação ou de hibridização.

O motor V12 que apresenta marca o fim de uma era. Com a ascensão dos V8 Turbo este pode vir a ser o último V12, tal como permanecia na marca desde os “primórdios”. Com o assinalar dos 70 anos de história, a Ferrari faz questão de fechar um grande ciclo e como “prenda” apresentou uma entusiasmante obra prima. Este motor possui 800cv de potência e 718 Nm de binário máximo, o que faz deste V12 o motor de fábrica mais potente que a Ferrari alguma vez construiu. Os 6.5 litros de capacidade, estão acima da cilindrada que o antigo V12 possuía, e uma das grandes novidades é a injeção direta a 350 bar de pressão.

A transmissão possui uma caixa automática de sete velocidades com dupla embraiagem. Irá também dispor da geração 5.0 do Side Slip Control (SSC), que é conhecido por uma função de ESP que permite ao condutor fazer powerslides mas com a situação supervisionada através de ajudas eletrónicas. Um outro sistema é o Passo Corto Virtuale (PCV) que é um mecanismo electrónico que permite melhorar o comportamento e a estabilidade do veículo em alta velocidade nas curvas, definindo o ângulo das rodas de um modo automático com base em parâmetros, como a velocidade do veículo e o ângulo de direcção das rodas dianteiras.

No design, o 812superfast demarca-se ligeiramente do seu antecessor graças ao desenho mais agressivo, onde as laterais do carro estão esculpidas de forma distinta. Como no GTC4 Lusso, uma das outras novidades, destaca o regresso definitivo às quatro ópticas traseiras, e apesar destas mudanças, o estilo final do modelo mantém o dinamismo e agressividade visual do irmão mais velho , Ferrari F12 Berlinetta. O interior reflete ainda, detalhes de uma orientação estilística mais radical, mas a Ferrari promete manter o conforto esperado dos seus modelos. 

A cor vermelha, mesmo que também não pareça, é igualmente nova e tem como nome “Rosso Settanta” e proporciona honorabilidade aos 70 anos de história da marca.

 

 

 

Mauro Segundo

Autor: Mauro Segundo

Contribuidor do Motores & Tecnologia
Enviar E-Mail para: Mauro Segundo

%d bloggers like this:

Ao continuar a navegar em mtech.com.pt, aceita a utilização de cookies. mais informação

As definições de cookies neste website estão em "permitir cookies" de modo a propiciar a melhor experiência de navegação possível, Se continuar a navegar neste website sem alterar as definições dos cookies, ou se clicar em Aceitar estará a consentir a utilização de cookies.

Fechar