LG levou-nos à sua montra tecnológica na IFA, e mostrou a aposta na vertente doméstica

A LG convidou-nos para visitar o seu stand na IFA de 2017, a feira de electrónica e consumo que se realiza anualmente em Berlim. Para os aficionados por estas lides, como eu, é como voltar à infância, e sentir de novo a sensação de entrar numa loja cheia de brinquedos e ficar boquiaberto. A IFA é isso, uma ‘enorme loja de brinquedos’, uma montra tecnológica para todos os campos, para graúdos e pequenos. É por isso o local preferencial para as marcas mostrarem os seus produtos, desenvolvimentos e muito know-how. 

A entrada no dia que antecedeu a abertura da feira, sim, tivemos o privilégio de entrar um dia antes, fez-se obviamente pelo stand da LG, e é algo digno de se descrever. Enorme, ele próprio simboliza o produto, qualidade e know-how da marca. Todo o túnel é revestido a 216 ecrãs OLED de 55”, que graças a uma moldura fina e ao encaixe justo permitem uma imersão realista por mundos aquáticos, viagens no espaço, constelações e claro, muita surpresa visual. O som ajuda, obviamente, graças a 20 colunas e 10 speakers com tecnologia Dolby Atmos. As palavras não fazem juz, e merece ser visto. 

A excelência do túnel alonga-se para o stand, e claro para a parte das tv´s. A LG dá honras à sua Wall TV, uma tv tão fina, como imponente.  Este gama W é uma obra prima e quase ofusca as restantes gamas e modelos. É uma TV, mas num patamar e em pormenores diferentes, e nem podemos dizer que é para admirar porque… é fina, extremamente fina mesmo. Ganhou a designação de Wallpaper TV pela espessura, apenas 3,85mm, e porque se assemelha mais a uma tela. E pasme-se, é colocada na parede através de magnetismo. A fixação na parede cinge-se a uma placa metálica que é aparafusada na parede, e depois o ecrã somente se encosta, e fixa de modo magnético, e tudo, suporte e tv, não chegam a 4mm de espessura. Sim, surpreendente! 

Toda a panóplia de ligações e afins é feita na barra de som, uma barra que engloba ligações, portas HDMI, USB, Ethernet, Audio e som. A qualidade sonora também está num patamar acima das mais convencionais, graças à inclusão de tecnologia Dolvy Vision, a mesma que encontramos em produções de Hollywood. Pormenor interessante e apelativo, é a elevação de colunas nas ‘pontas’ da barra. Liga-se, e duas portas na parte superior da barra abrem e elevam-se duas ‘torres’, colunas. Claro que estando no segmento premium da marca, a Signature, cada pormenor conta. 

Além da Wall TV existem mais tv´s, e muita tecnologia. A LG faz saber que a gama OLED usa tecnologia de imagem HDR Dolby Vision e sistema de som Dolby Atmos, em modo de aproximar a experiência do cinema no conforto doméstico. E parece ser este o foco da marca, o conforto e utilidade doméstica. 

Ainda na vertente doméstica, a LG mostrou-nos as mais diversas soluções para casa, desde frigoríficos, máquinas de lavar, lavagem a vapor, assistentes e até robôs ‘domesticados’. No campo dos frigoríficos, as ideias simples associadas à utilidade. A marca juntou a tecnologia e desbloqueio que usa nos smartphones, o knock ON, e que permite que com dois cliques no vidro se ilumine o interior do frigorífico. Esta ideia simples resume-se a utilizar um modo já comprovado, e na vertente do frigorífico, permite poupar energia. Não necessita de abrir para ver as necessidades, o que significa que não há perda de frio, logo menos consumo energético. Ainda no mesmo modelo, a parte inferior e encarregue da congelação que abre apenas com o aproximar do pé, e gavetas que se projectam para o exterior de modo a ajudar no acesso aos alimentos.  

No campo das máquinas de lavar, e não havendo propriamente novidades em produto, há em conjugação. Na gama Premium TWIN Load de 9, 10, 12kg, ou na super de 17kg, é possível agora juntar o modulo de baixo de modo independente. Nota que anteriormente o módulo de máquina mais pequena era obrigatório, com a aquisição em conjunto, o que significava sempre duas máquinas sobrepostas. Nesta versão 2017 pode-se adquirir apenas a máquina principal e depois, seja por necessidade ou maiores possibilidades, adicionar o segundo módulo. Deste modo podemos fazer duas máquinas de roupa em apenas um ciclo de lavagem, ter o maior ‘bolo’ de roupa a lavar por cima, e na parte inferior, na máquina mais pequena, roupas delicadas, diferentes cores, tecidos especiais ou apenas a roupa interior. A tecnologia SmartThinQ dá a possibilidade de monitorizar o ciclo em qualquer local, necessitando apenas de uma ligação wi-fi. Acrescenta a monitorização dos consumos de energia da sua máquina de lavar e, caso pretenda, poderá ainda utilizar o download cycle para descarregar novos ciclos de lavagem para a sua Twin Load. 

Sui generis é a máquina de lavar roupa a vapor, que ainda passa! Um dispositivo vertical que utiliza um modo sui generis de vapor para limpar e retirar odores das roupas. Foi uma aposta no mercado asiático que evolui para o mercado europeu. Prova é que já se encontra em alguns aeroportos, nas zonas mais exclusivas ou Gold, ideais para resolver necessidades de quem viaja em grandes percursos, faz escalas e tem necessidade de roupa. Limpinha e sem odor.  

Todos os dispositivos já incluem toda a mais recente conectividade e permitem controlo por smartphone ou assistente. Uma aplicação  E essa foi mais uma das novidades do stand, o próprio Hub da marca designado por Hub Robot. Permite gerir ou programar som, tv´s, aspiradores ou máquinas de lavar, inclusive pode ser emparelhado com outros assistentes mais comuns, vulgo Alexa da Amazon ou o Google Home, incrementando todas as funcionalidades e potencialidades no autonomismo doméstico. 

Ainda na parte robótica, vimos novos aspiradores inteligentes que aprendem, aspiram e funcionam de modo pré definido. Não é propriamente novidade o conceito, mas o da LG é na forma. A marca aposta em novos dispositivos autónomos que retiram mais uma tarefa doméstica da mão humana, e o incómodo. 

No stand não faltou um espaço dedicado à nova coqueluche da marca para o segmento dos smartphones (mas isso merece um post à parte) e ainda foi suficiente para mostrar toda a potencialidade dos projectores de parede, som (que conseguiu encher uma sala com a sua potência), auscultadores de todo o modo e feitio, ou mesmo monitores de jogos. E valeu a pena. 

Óscar Rocha

Autor: Óscar Rocha

Fundador e Editor do Motores & Tecnologia
Enviar E-Mail para: Óscar Rocha

%d bloggers like this:

Ao continuar a navegar em mtech.com.pt, aceita a utilização de cookies. mais informação

As definições de cookies neste website estão em "permitir cookies" de modo a propiciar a melhor experiência de navegação possível, Se continuar a navegar neste website sem alterar as definições dos cookies, ou se clicar em Aceitar estará a consentir a utilização de cookies.

Fechar