Novo Mini Cooper S E Countryman é híbrido

A MINI anunciou de forma antecipada o seu novo ‘gigante’ híbrido, o MINI Cooper S E Countryman Plug-In. Utiliza a plataforma UKL da versão de 2017  (a mesma do BMW serie 2) que lhe permite abstrair-se da história (perdoem-nos os defensores da marca) esquecendo aquela silhueta pacata e pequena para adoptar uma linha agressiva e enorme. Há pormenores exteriores exclusivos e diferenciadores do modelo, notório nas formas mais robustas, na grelha redesenhada e hexagonal, ou nos novos faróis dianteiros, que abandonam a forma redonda e surgem quadrangulares (e podem ser, por opção, integralmente em LED) .

Sim, este novo MINI é maior, mais volumoso e capaz. Estica-se até aos 4,29 metros, possui uma largura de 1,81m e uma distância entre eixos de 2,67m, o que não serve apenas para aumentar a bagageira, que chega aos 450 litros, mas significa uma maior largura e distância entre eixos, logo maior controlo e conforto.

Mas o grande foco do MINI Countryman Plug-In está na inclusão de um novo motor eléctrico, capaz de debitar 88cv, a auxiliar o bloco a gasolina de 1500 cc e 136cv. Reúnem 385Nm de binário e 224 cv de potência pura e inteligente. O anúncio de 2,1l/100 e emissões de 49g/km de CO2 representa bem a aposta no ambiente, com o aproveitamento da potência da combustão com a eficiência e capacidade de resposta eléctrica. Mais potência, maior entrega e menor consumo. Ideal!

Tudo é fruto da maior valia deste MINI, a harmonia existente no funcionamento entre os motores, combustão e eléctrico, e da gestão inteligente de energia que permite controlar o funcionamento conjunto, e uma caixa de 6 velocidades. O Countryman inclui também novos modos de condução ‘eléctricos’, que ajustam o comportamento e velocidade do carro: AUTO eDRIVE (que permite um máximo de 80km/h) ou o MAX eDRIVE, o oposto e ávido a velocidades até 125km/h, tudo em modo eléctrico.

O SAVE Battery não é nada mais que somente o poder da gasolina a deslocar-nos, mas com a variante de manter o sistema em carga acima dos 90% ou, se estiver abaixo, utiliza o gerador de travagem regenerativa para atingir esse valor.

No interior, apesar de mais generoso, as diferenças são poucas. Destaca-se o botão de ignição que neste modelo surge na cor amarela, um novo medidor de energia, que ocupa o lugar do conta-rotações na coluna de direcção e, pela primeira vez, há a possibilidade (conforme o pacote escolhido no modelo) de incluir um ecrã táctil central. 

O novo MINI Cooper S E Countryman Plug-In está previsto chegar ao mercado nacional no primeiro trimestre de 2017.

 

Óscar Rocha

Autor: Óscar Rocha

Fundador e Editor do Motores & Tecnologia
Enviar E-Mail para: Óscar Rocha

%d bloggers like this:

Ao continuar a navegar em mtech.com.pt, aceita a utilização de cookies. mais informação

As definições de cookies neste website estão em "permitir cookies" de modo a propiciar a melhor experiência de navegação possível, Se continuar a navegar neste website sem alterar as definições dos cookies, ou se clicar em Aceitar estará a consentir a utilização de cookies.

Fechar