Novos Skoda Octavia RS & Scout

A Skoda revelou as suas mais recentes versões do modelo Octavia, o RS e o SCOUT. A história da marca checa, que surgiu em 1925, foi intensa. Sobreviveu a guerras, ultrapassou recessões e fusões e viu o seu mercado vedado com o Ocidente. As dificuldades deram-lhe força e, após a integração no ‘mundo’ Volkswagem em 1991 relançou-se. Chega a 2016 com cara lavada, já com alguns modelos bem firmados no mercado, deixando à muito tempo a imagem de ‘patinho feio’ do grupo. 

Os novos Skoda têm a sua própria imagem, um estilo próprio que se conseguiu desmarcar das linhas VW, e estas novas versões relembram, e atestam, bem esse facto. Composta em dois modelos, são tão diferentes em objectivo como no formato, um familiar de quatro portas e uma carrinha.  Ambos fazem uso da mesma plataforma e bases, mas um afirma-se como um desportivo e outro um aventureiro.

O aventureiro é denominado por Skoda Octavia Scout, e é em tudo semelhante à carrinha ‘normal’, mas com uma altura ao solo substancialmente maior, 30mm. Diferencia-se pela nova grelha frontal, novos faróis LED e abas e zonas plásticas nos locais mais sensíveis e com maior propensão a riscos nas incursões fora de estrada. Esta variante do Octavia usa exclusivamente quatro rodas motrizes e sistema de bloqueio electrónico de diferencial. No capítulo da motorização, a Skoda apenas coloca duas opções, o motor 1.8TSI de 180cv a gasolina, e o diesel 2.0TDI de 150 ou 184CV, todos com o auxílio da caixa DSG de sete velocidades.

O mais aguerrido Octavia surge em variante carrinha ou sedan, ambas com a já reconhecida sigla RS, e o incremento de pormenores e acessórios diferenciadores. Segue o rumo contrário à Scout, com o RS a sofrer de uma redução  de distância ao solo em 15mm graças à nova suspensão desportiva, além de incluir um novo eixo traseiro 30mm mais largo. A intenção clara da marca é ter um centro de gravidade baixo e largo, de modo a que seja possível transmitir toda a potência ao chão de forma controlada. Motivo diferenciador, e chamariz, são as jantes averbadas, que podem ir de 17 polegadas às 18” ou 19”, dependendo do cliente ou pacote escolhido. O exterior é adornado por uma nova, e maior, grelha frontal, novas entradas de ar, farós LED adaptativos e um spoiler traseiro redesenhado. O interior também foi alvo de modificações, com claro destaque no maior apoio lateral e conforto proporcionado pelos novos bancos, novo volante desportivo que sofre a inclusão de patilhas para gerir a caixa DSG de seis velocidades, iluminação das soleiras das portas e os pedais em alumínio. 

No capítulo das motorizações surgem ‘apenas’ duas, com uma versão mais para puristas e alimentada a gasolina, com a escolha a recair no bloco de 4 cilindros 2.0TSI na versão exclusiva de 230cv. No capítulo do gasóleo a marca decidiu-se pela sua versão mais apimentada de 184cv. Ambos os modelos permitem escolher o tipo de caixa DSG, manual ou automática, além da possibilidade de incluir a tracção integral. A marca também adoptou ainda novos modos de condução: o Comfort, Normal e Sport, tecnologia para dosear ou apimentar a experiência de condução.

Óscar Rocha

Autor: Óscar Rocha

Fundador e Editor do Motores & Tecnologia
Enviar E-Mail para: Óscar Rocha

%d bloggers like this:

Ao continuar a navegar em mtech.com.pt, aceita a utilização de cookies. mais informação

As definições de cookies neste website estão em "permitir cookies" de modo a propiciar a melhor experiência de navegação possível, Se continuar a navegar neste website sem alterar as definições dos cookies, ou se clicar em Aceitar estará a consentir a utilização de cookies.

Fechar