Nvidia GeForce GTX 1080Ti apresentada. Mais 35% performance. Disponível a 10 de Março

Após um contador que a Nvidia tinha no website desde há 2 semanas, em que anunciava a hora de lançamento da sua nova placa gráfica, foi finalmente revelada a nova GeForce 1080Ti.

De momento é a entrada do website nos Estados Unidos. 

A gama Ti não é novidade na Nvidia, e normalmente marca o lançamento da versão musculada da série. Já desde há muitos anos que antes da evolução para a gama seguinte, a Ti é lançada alguns meses antes. Por norma, vem com velocidades de relógio superiores e com mais unidades de renderização (ROPs) o que representa sempre um aumento de pelo menos 15% de performance. A GTX 1080Ti, segundo a Nvidia é até 35% mais rápida que a GTX 1080.

Esta é a última placa gráfica da série Geforce 1xxx Pascal que veremos, visto que a série Geforce 2xxx que será lançada algures a meados de 2017, virá com uma revisão da arquitectura e garantidamente com aumentos de performance.

O GPU que equipa esta Geforce GTX 1080Ti é a variante GP102, a mesma encontrada na GTX Titan X (Pascal) de 12GB. A versão do GPU da anterior GTX 1080 é a GP104. Na práctica temos mais 4 biliões de transistores e um aumento de performance até 35%. Aliás a GTX 1080Ti é uma versão mais refinada e barata da Titan X cujo preço ainda se situa acima dos 1200€. O preço esse, ficará por uns “modestos” 699€. Devido à falta de concorrência na gama alta a Nvidia tem vindo a practicar preços proibitivos, muitas vezes a roçar o milhar de euros pelas suas placas gráficas de topo.

Isto faz com que a GTX 1080 desça para os 499€ com a vantagem de trazer a mesma memória que vai equipar a GTX 1080Ti. GDDRX5 a 11GB/s de velocidade contra os 10GB/s da anterior GTX 1080. Isto aumenta a velocidade total de memória da GTX 1080 dos anteriores 320GB/s para 352GB/s. Se adicionarmos a redução de preço (sensivelmente 200€), temos uma muito melhor relação preço/performance que na original GTX 1080.

A GTX 1080Ti trará ainda um novo sistema de arrefecimento, com algo chamado Vapor Chamber Cooling, que segundo a Nvidia melhora significativamente a eficiência de arrefecimento do GPU. Isto permite aumentar a capacidade de overclock da placa, mantendo a temperatura a níveis não prejudiciais à integridade dos circuitos integrados. Juntando a isto um novo sistema de 7 fases de corrente, permitem uma melhor eficiência na alimentação, e melhor controlo nos picos de voltagem.

A Nvidia diz que a GTX 1080Ti overclocka até aos 2.0 Ghz sem problemas. Se tivermos em conta que estamos a falar de um processador com 12 biliões de transistores, quando a GTX 1080 com “apenas” 8 biliões raramente conseguia passar dos 1.8Ghz, então a Nvidia conseguiu uma proeza de engenharia.

O consumo de 250W era esperado dado a utilização do GPU utilizado na GTX Titan X. A GTX 1080 tem um consumo esperado máximo de 180W, por isso podemos esperar uma placa gráfica mais “quente” do ponto de vista funcional.

A nível de conectividade, podemos esperar 1 HDMI 2.0a e 3 portas Display Port 1.4

Em princípio, a acompanhar a GTX 1080Ti, virá um adaptador DisplayPort – DVI, mas é notório para a Nvidia que os monitores com entradas DVI tem os dias contados.

Oficialmente a Geforce GTX 1080Ti, estará à venda a dia 10 de Março nos Estados Unidos. Veremos quanto tempo até a Europa poder ter acesso à nova rainha das placas gráficas.

Hugo Marques

Autor: Hugo Marques

Fundador e Editor do Motores & Tecnologia
Enviar E-Mail para: Hugo Marques

%d bloggers like this:

Ao continuar a navegar em mtech.com.pt, aceita a utilização de cookies. mais informação

As definições de cookies neste website estão em "permitir cookies" de modo a propiciar a melhor experiência de navegação possível, Se continuar a navegar neste website sem alterar as definições dos cookies, ou se clicar em Aceitar estará a consentir a utilização de cookies.

Fechar