Smart 100% elétrico apresentado em Lisboa

A nova gama Smart electric drive foi apresentada em zona privilegiada da cidade, e fez todo o sentido. Haverá algum automóvel mais citadino? Pequeno, ágil, esguio no trânsito e fácil de arrumar nos cantos da cidade, a novo Smart recebeu a motorização que se impunha, eléctrica. Não é totalmente novidade, afinal desde 2007 que desenvolve veículos elétricos, e esta já é a quarta geração de modelos eléctricos da marca. Novidade é a extensão do conceito, não só no Smart Fortwo coupé e no Smart Fortwo cabrio, mas também e pela primeira vez, no modelo de quatro lugares, o Smart Forfour. 

A Smart torna-se desta forma o único fabricante de automóveis a nível mundial a oferecer diferentes gamas e modelos, todos equipados simultaneamente com motores de combustão interna ou sistema de propulsão totalmente elétrica com recurso a bateria. Nota que a pretensão da marca é de, nos próximos dois anos, oferecer exclusivamente modelos elétricos no seu portfólio.

Esta nova geração 100% elétrica recebe a designação Smart Electric Drive, e um novo carácter. Mudanças subtis exteriores denotam o irmão elétrico do ‘irmão’ de combustão, com uma grelha nova, uma nova cor verde predominante e estilo. Sim, ficou apelativo, sem dúvida.

A grande diferença e motivo da apresentação deve-se ao pequeno motor elétrico de 60 kW. Com uma potência de 82 CV e um binário de 160Nm, utiliza o eixo traseiro com relação de transmissão constante para colocar toda a vivacidade, vulgo resposta e velocidade no asfalto. A velocidade máxima é limitada eletronicamente, através de pré-seleção da curva do pedal do acelerador e do nível máximo de recuperação, atingindo um máximo de 130 km/h e uma aceleração 0-100 km/h cumprida em 11,5 segundos no Fortwo coupé ed, 11,8 segundos no cabrio e 12,7 segundos no Forfour.  Tudo foi pensado para a mestria citadina, vivacidade, a consumir o mínimo e aproveitar o máximo. Exemplo disso é o aproveitamento da energia cinética do veículo, ao estilo da Fórmula 1, que converte a energia acumulada em travagem ou rodagem (no modo básico da transmissão) em energia elétrica – este processo é designado por regeneração. As condições do trânsito são controladas com um sensor de radar, com o sistema a selecionar o nível de regeneração adequado à situação atual. Tudo em prol da autonomia… mais ou menos. Confessamos que a autonomia não nos surpreende: 160 km no Fortwo coupé ed, e 155 km no Fortwo cabrio ed e no Forfour ed. Mas afinal de contas este é um carro citadino, e as dimensões reduzidas do chassis e todo o conjunto limita o espaço para a bateria, no caso uma bateria de iões de lítio com uma capacidade de 17,6 kWh desenvolvida pela Deutsche ACCUMOTIVE, uma subsidiária da própria Daimler. 

O carregamento da bateria poderia trazer alguns constrangimentos, demoras. A Smart resolveu dotando a nova gama com um carregador de bordo de alto desempenho, afirmando que é duas vezes mais rápido do que na anterior geração, ou seja, necessita de cerca de 2h30m para carga total. A partir de 2017, será disponibilizado como opção, um carregador rápido de 22 kW que permitirá carregar a bateria na totalidade, numa ligação trifásica, em menos de 45 minutos. Nota, poderá sentir alguns condicionantes, seja devido ao país ou da potência de rede de carregamento utilizada.

No capítulo da transmissão, de salientar que o novo Smart necessita apenas de uma relação de transmissão fixa (fornecida pela Renault), não havendo a necessidade de efetuar passagens de caixa, uma vantagem importante em situações de trânsito. A marcha atrás funciona como aqueles pequenos carros de brincar elétricos. Sério! Quando tencionamos fazer marcha atrás, o sentido de rotação do motor é invertido. 

O ‘obrigatório’ modo ECO permite um modo de condução particularmente económico, limitando a velocidade e condicionando a resposta do motor ao pedal do acelerador, maximizando a regeneração da energia em desaceleração e travagem.

Ligado à corrente, permite ainda pré-climatizar o habitáculo, de modo a que o sistema de climatização, uma vez em marcha, tenha o menor impacto possível sobre a autonomia. Esta é uma das funções passíveis de ser controlada através da app para smartphones Smart Control, tal como o estado de carregamento da bateria, entre outras.

A  nova gama Smart electric drive tem outro nível de equipamento, e excede o equipamento de série dos seus irmãos com propulsão convencional. O pack electric drive design (disponível como equipamento opcional) dá outra expressão ao Smart, com a célula de segurança tridion e o revestimento dos espelhos exteriores na cor verde exclusive electric. Também existe a opção de personalização pela sobejamente conhecida BRABUS, variante mais agressiva e desportiva dos congéneres a combustão, que aqui aplica detalhes e pormenores mais aguerridos. 
Com os detalhes de design na cor verde electric, o modelo especial smart electric drive greenflash destaca-se no mercado.

Valores
· smart fortwo coupé – 22.500€ 
· smart forfour – 23.400€ 
· smart fortwo cabrio – 24.900€

 

Óscar Rocha

Autor: Óscar Rocha

Fundador e Editor do Motores & Tecnologia
Enviar E-Mail para: Óscar Rocha

%d bloggers like this:

Ao continuar a navegar em mtech.com.pt, aceita a utilização de cookies. mais informação

As definições de cookies neste website estão em "permitir cookies" de modo a propiciar a melhor experiência de navegação possível, Se continuar a navegar neste website sem alterar as definições dos cookies, ou se clicar em Aceitar estará a consentir a utilização de cookies.

Fechar