Teste: Motorola MotoG6 – valor incontestado

Com a diversidade de smartphones existentes hoje em dia no mercado torna-se quase uma tarefa impossível escolher um telefone que preencha a gama média, com os atributos que os distinguem da gama de entrada, mas sem os preços absurdos que os topo de gama atingem.

Cabe aos fabricantes arranjarem estratégias, seja por via de publicidade agressiva, ou por características que os distinguem da concorrência, tentar destacar o seu produto num mercado tão saturado.

Os principais atributos que hoje dão uma mais valia a um smartphone, já não é apenas a sua performance, mas obrigatoriamente depende de uma boa câmera, boas velocidades de dados, um ecrã decente, e com capacidade suficiente de armazenamento. O MotoG6 consegue validar todos estes pontos exemplarmente, não obstante o valor médio de 250€ de mercado ao que é comercializado.

Design – Com um formato 18:9 e um design que na traseira relembra o Samsung S8 com os cantos elegantemente arredondados, o MotoG6 é um telefone com linhas actuais e que para muitos tem o tamanho ideal de telefone. A traseira de vidro espelhada é muito bonita com a integração das câmaras e flash dentro de um círculo no centro do telefone. Os acabamentos tendo em conta a gama de preços a que se prepõe são no mínimo impressionantes. Na parte superior o tray ejectável com suporte para dois SIM cards e ainda um SDCard. Na parte de baixo é de salientar a existência do jack de 3.5″ para phones, que felizmente não seguiu a tendência actual de ser removido e uma porta USB-C.

Ecrã – Com um ecrã LCD IPS de 5.7″ de resolução FullHD+ (2160 x 1080), apresenta uma qualidade muito boa mesmo para um telefone do dobro do preço, com cores vivas e muita definição. No entanto não é capaz de atingir um nível de brilho muito alto, o que faz com que em determinadas situações com a luz solar se torne díficil de ver o conteúdo. 

Software – O MotoG6 vem já com o Android 8 Oreo, com poucas modificações ao sistema base, o que o torna bastante fluído. Na versão que recebemos trazia já os updates de segurança de Março. No entanto a Motorola adicionou algumas caracteristicas que permitem melhorar a experiência de utilização, como por exemplo utilizar o botão de fingerprint para funcionar como home button, ou para retroceder nas aplicações. Podemos ainda activar o sacudir duas vezes para ligar o flash (que dá bastante jeito por acaso), ou ainda usar três dedos para fazer uma captura do ecrã. O Fingerprint funcionou perfeitamente, reconhecendo quase sempre à primeira e instantâneamente o dedo.

Como pontos negativos tenho a apontar por exemplo não podermos costumizar a barra de navegação como mudar a orientação dos botões caso não estejamos a usar o fingerprint como botão funcional. Como estou habituado a ter o retroceder do lado direito, nas primeiras utilizações estava constantemente a abrir o menú das aplicações abertas ao invés de retroceder. Também não consegui fazer retornar o icon das aplicações. Ao invés disso temos de utilizar a nova funcionalidade do Oreo que é fazer swipe up para ter acesso às aplicações. 

Processador / Performance – O MotoG6 vem com um snapdragon 450 (quadcore a 1.8Ghz) e 3GB de memória RAM e 32GB de storage interna. No antutu obteve um resultado de 69.500 o que é bastante respeitável. No entanto em diversas situações senti alguma lentidão aleatória, o que não percebi se terá a haver com optimizações de software ou algo mais, dado que com 3GB de RAM isso não deveria acontecer. No geral penso que a performance é mais que suficiente para a maior parte dos utilizadores. Mesmo nos jogos que testei não notei nenhum tipo de handicap e sempre tive uma boa experiência de utilização. A duração da bateria por si é que desiludiu um pouco. Com uma bateria de 3000 mAh com uma utilização moderada consegue chegar até ao fim do dia sem problemas, mas nos nossos testes onde incluia algum tempo de jogos, utilização de GPS e muitos dados por vezes tinha de ser recarregado a meio da tarde, havendo um extremo em que em 5 horas conseguimos derrotar a bateria dos 100% a ponto de se desligar. Claro que isto não representa de todo a utilização normal que um smartphone terá, por isso creio que podemos contar com um dia de autonomia (sensivelmente entre 12h a 24h).

Memória / Storage – Com 3GB de memória e 32G de storage interna (24 utilizáveis). No entanto com a expansão do cartão podemos adicionar facilmente mais 128GB (max 256GB) por exemplo que dará para a maior parte do público alvo deste smartphone. Existe no entanto vendido exclusivamente pela Amazon e apenas para alguns paises uma versão de 4GB e 64GB de storage interna.

Conectividade – Bluetooth 4.2, USB-C, Wifi 802.11a/b/g/n 2.4 GHz + 5 GHz, suporte de 4G em Portugal, NFC.

Câmara – O MotoG6 vem equipado com duas camaras traseiras de 12MP e 5MP respectivamente e com uma câmara de 8MP frontal. A câmara de 5MP traseira é utilizada para criar um efeito de profundidade em fotos Portrait. O modo portrait permite que tenhamos um dispositivo que permite tirar fotos com focus no objecto frontal ou no horizonte. Esta funcionalidade normalmente só se encontra em telefones mais caros. Existe ainda um modo de face filter que permite brincadeiras com rostos e a imediata partilha nas redes sociais. A câmara deste smartphone não sendo a principal razão que levará à sua compra, não deixa de ser uma camara bastante acima da média para o segmento capaz de agradar à maioria dos utilizadores.

Veredicto – O MotoG6 deixou uma impressão muito positiva, tendo em conta o que oferece para o que custa. Temos uma câmara decente com funcionalidades normalmente não encontradas neste segmento. 3GB de RAM e 32GB de memória interna, suporte de 4G, com suporte às mais recentes normas de rede Wifi. Temos ainda em termos de conectividade suporte de NFC.

Um ecrã de 5.7″ FullHD+ com bastante qualidade e com um nível prestacional capaz de correr jogos e suportar todas as tarefas que nos lembremos.

Dado isto esta é a nossa qualificação detalhada do Motorola MotoG6:

Qualidade de construção – 7

Ecrã – 7

Camara  – 7

Performance – 7

Duração da bateria – 6

Inovação – 7

Software – 7

Preço – 10

Classificação: 7/10

Hugo Marques

Autor: Hugo Marques

Fundador e Editor do Motores & Tecnologia
Enviar E-Mail para: Hugo Marques

%d bloggers like this:

Ao continuar a navegar em mtech.com.pt, aceita a utilização de cookies. mais informação

As definições de cookies neste website estão em "permitir cookies" de modo a propiciar a melhor experiência de navegação possível, Se continuar a navegar neste website sem alterar as definições dos cookies, ou se clicar em Aceitar estará a consentir a utilização de cookies.

Fechar